Holding familiar

0
73

Construir e administrar patrimônio ao longo da vida está longe de ser uma tarefa fácil. Preservar o que foi conquistado, ainda mais difícil. E manter por mais de uma geração então, nem se fala! Dizem que é para poucos. A constituição de uma holding familiar pode ajudar nessa questão.

Quem passou a vida inteira construindo patrimônio, muitas vezes está muito ocupado em gerenciar e manter, esquecendo de considerar um plano sólido para o momento de transição, protegendo o patrimônio e evitando desavenças familiares.

Traçando um plano e definindo-o antes da chegada desse momento, em termos jurídicos e econômicos, é possível desfrutar de uma boa transição, sem atritos desnecessários e impacto patrimonial, protegendo o que foi adquirido durante muitos anos de trabalho.

 Há alguns instrumentos que podem ajudar nesse plano, como testamento, pactos e constituição de empresas holding.  

Diante de todas as possibilidades de planejamento, esse artigo tem por finalidade estudar a holding familiar como ferramenta de planejamento patrimonial e sucessório. Dessa forma, no primeiro tópico abordaremos o conceito de holding familiar e a possibilidade jurídica do seu uso no planejamento patrimonial. No segundo tópico trataremos sobre a forma como essa ferramenta é utilizada na prática, iremos apontar suas as vantagens e desvantagens do seu uso, e, por último falaremos sobre os tipos de Holding.

Autores:

Carlos Henrique Da Silva Ferreira
Eduardo Bombig Mauad
Tatiane Capellari Escudero

Download:

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui